domingo, 20 de novembro de 2016

Nada

Não esperem nada
pouco ou nada pode ser feito
nao existo mais
por aqui vaga solitária
morimunda e esquálida
lembrança triste
do que poderia ter sido
do quase
do se
do nada

Nenhum comentário:

Postar um comentário