sábado, 20 de março de 2010

Sobre o Inferno de Dante

A reflexão do post anterior me obrigou a reler algumas partes do poema A DIVINA COMÉDIA de Dante Alighieri.
O poema trata da jornada do próprio Dante em busca de respostas às seguintes perguntas:
  • como escolhemos viver?
  • quais são as consequências de nossas escolhas?
  • seriam mesmo as nossas dores uma espécie de auto-punição?
Bem, a jornada de Dante é a jornada de alguém que ainda não morreu e, portanto, ainda tem escolhas, é é jornada em busca de significados.
O poema de Dante começa sua narrativa na "Selva escura do pecado", local de aprisiona Dante e do qual ele quer libertar-se.
O espirito do Poeta Virgilio vai acompanhar Dante na jornada, talvez Virgilio represente a grandeza da arte classica ou talvez signifique a impossibilidade de sozinhos encontrarmos todas as respostas, tanto que juntos o espirito do Poeta e Dante passarão pelos "NOVE CIRCULOS DO INFERNO".
É interessante como cada circulo contém um grupo distinto de pecadores; é uma espécie de geografia moral.
É uma obra que merece ser conhecida, lida, relida...
Não acredito na existência  do inferno como um "local fisico", mas como um estado espiritual daqueles que livre e definitivamente se separam de Deus ou do exercicio das virtudes.

sexta-feira, 19 de março de 2010

Recado aos semeadores da discórdia...

Temos visto e convivido com pessoas de discurso e atitudes bastante estranhas. Eu os chamo de semeadores da discordia.
Essas pessoas (?) exploram deliberadamente a paixão humana, e tem um sórdido prazer em criar conflitos.
Agem nos campos de vulnerabilidade das instituições e das pessoas.
Como alguém pode ter prazer em criar falsos conflitos ou em alimentar os existentes, o que leva essas pessoas a terem esse discurso e esse comportamento?
Que interesses motivam essas pessoas?
Na DIVINA COMÉDIA de DANTE ALIHIERI, um poema épico, encontramos alegoricamente uma explicação para esse comportamento.
Num dado momento DANTE diz que os demônios, a quem chama de semeadores da discórdia, buscam, através dos conflitos, a divisão e a destruição das vidas humanas para através do conflito instalado obterem o controle sobre as almas e as próprias vidas.
Interessante, não?
Aos SEMEADORES DA DISCÓRDIA um recado: temam a verdade e as virtudes, pois nelas reside o divino e nada é capaz de vencê-lo.