sexta-feira, 17 de junho de 2016

E agora?

E agora que nada valeu
que a linha imaginária 
disforme contorna e enrosca 
sufoca e esvazia os sentidos

E agora?
Que os caminhos e os passos
sequer existiram

Com você vivi dias
poucos ou muitos
não importa
dias que dão sentido
a uma vida
tantas vidas

todas elas
 
Momentos de amor genuíno 
perdeu?
perdeu-se?
perdi?


Manejo o tempo
viro ao acesso
garimpo cacos de risos e de tempo
risos semente

risos do tempo em semente

Nenhum comentário:

Postar um comentário