quinta-feira, 21 de maio de 2015

O NOVO MDB?


O PT surgiu para ser um partido diferente. O PT que surgiu para representar os interesses da classe média urbana em especial. Na minha visão nasceu socialdemocrata e foi caminhando para a esquerda. Mas nos últimos 12 anos após chegar à presidência da republica fez uma inflexão liberal implantou politicas socialdemocratas da maior importância, mas na economia foi quase o tempo todo liberal. A “Carta aos brasileiros” é prova documental dessa inflexão liberal.

E hoje, com a devida vênia aos que pensam diferentemente, vejo o PT como o MDB do final dos anos 70.

Afirmo sem medo de errar que no velho MDB estavam embarcados os setores progressistas daquele então e através do MDB manifestavam-se eleitoralmente e registravam seu repúdio ao arbítrio do período ditatorial. Mas o MDB envelheceu e do frescor dos primeiros anos o PMDB de hoje é um partido “igual” a tantos. Maior, mais importante no jogo politico, mas substancialmente igual.

E o PT segue o mesmo caminho. O PT envelheceu, burocratizou-se e muitos de seus quadros, como afirmou Tarso Genro recentemente, ficaram cada vez mais distantes da sociedade, excessivamente ligados ao governo e às politicas públicas (as quais, num presidencialismo de coalização, são as “politicas possíveis”).

Não estou a ignorar a existência, entre seus quadros, de muita gente boa, políticos honestamente comprometidos com as lutas populares, com o desenvolvimento social e econômico do país, não é isso, mas o Partido dos Trabalhadores precisa de um choque que sociedade e de autocritica.

O PT é, e sempre será, o partido da minha adolescência e da minha juventude, mas nem todo o carinho do mundo pode impedir, e não me impede, de apontar as limitações politicas do PT de hoje, algo precisa ser feito.

O PT passou a ser um partido de excessiva atuação parlamentar, mas sabemos que a Politica não está apenas no Parlamento, é na sociedade e nas lutas populares por melhores condições de vida e por um regime democrático de verdadeira participação popular e a verdadeira democracia que está a Politica necessária às mudanças.
O PT de hoje vive mais ou menos o que o MDB viveu.


O MDB por sua origem, por sua ineficácia histórica, pelo caráter de sua direção, por seu programa pró-capitalista, mas sobretudo por sua composição social essencialmente contraditória, em que se congregavam industriais e operários, fazendeiros e peões, comerciantes e comerciários, enfim, classes sociais cujos interesses eram e são incompatíveis jamais pode ser reformado, o PT vive contradições internas, convive com o malfeito imputado a quadros importantes, mas, ao contrário do MDB de 1979, pode ser reformado. Basta que volte às ruas e sinta a realidade novamente. É a realidade que conhecemos, quando a conhecemos, que nos indigna e que nos faz fortes para enfrentá-la, superá-la e transforma-la. Distante da realidade as decisões serão sempre ruins.

Nenhum comentário:

Postar um comentário