sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Mais um bilhete para os meus filhos.




A tal velocidade dos tempos modernos, velocidade inclemente, nos priva do uso e gozo do nosso tempo, tempo de parar para pensar, tempo de olhar o infinito das possibilidades, tempo de ir além do que se vê.

Não se rendam às rotinas, nem ao danado do dinheiro... Ambos são bons servos e péssimos patrões.


Nenhum comentário:

Postar um comentário