segunda-feira, 7 de abril de 2014

nossos só os passos

Em frente de casa tem uma pracinha
Nela a passos lentos busco a eternidade
a compreensão possível
o entendimento razoável
Há cores em horas nos céus improváveis da praça
Não são meus os céus
as cores
ou as horas
apenas os passos...






Eis as cores da manhã seguinte
mesmo ponto 
outro tempo
novos passos
E as cores de ontem?Permanecem
quase tudo é tão efêmero quanto perene
menos os passos 
os passos são sempre outros

Nenhum comentário:

Postar um comentário