sábado, 15 de fevereiro de 2014

VAI TARDE JUCA!


"Acho que chegou a hora de sair" (Joaquim Barbosa)

A frase "Acho que chegou a hora de sair" teria sido dita pelo Presidente do STF a um interlocutor, segundo matéria de Veja, assinada pelo jornalista Hugo Marques.

Concordo com os que dizem que a saída de Joaquim Barbosa do STF fará bem ao Poder Judiciário como um todo, permitindo uma reflexão sobre esse ultimo período, todo o processo de judicialização, midiatização, espetacularização que ocorreu, especialmente, mas não exclusivamente, em relação a AP 470.


O ultimo ato “espetacular” de Juca Barbosa rever, de forma monocrática uma decisão de Ricardo Lewandowski sobre o pedido de trabalho de José Dirceu, representa uma afronta ao regimento interno do STF e suprimiu o direito constitucional de um réu, o que é impensável numa corte constitucional.

Há ainda os que afirmam que essa decisão de Juca Barbosa poderá ter sérias repercussões políticas, pois de acordo com o Datafolha ele teria cerca de 15% das intenções de voto e sua candidatura poderia provocar um segundo turno, caso decida se candidatar à presidência da República. Não tem problema, quem tem medo de povo e de voto não é a esquerda, mas os herdeiros da UND e da ARENA.

Escrevi recentemente “Juca, o Batman das redes sociais, vai ser candidato? Penso que sim e será mais um candidato de direta ou a serviço dela.E é nisso que acredito. Um candidato conservador empunhando no seu curriculum vitae o assassinato de reputações e a mentira e omissão no julgamento da AP 470. Joaquim Barbosa mentiu e omitiu e isso induziu a erro vários ministros que se fiaram no seu relatório.

A candidatura de Juca Barbosa servirá para desmoralizar de vez o julgamento da Ação Penal 470. Provaria que, em vez de um julgamento sério e justo, foi apenas o trampolim para as ambições eleitorais de um aventureiro que está a serviço de setores conservadores cujos interesses não têm domicilio no Brasil.


Vejo Joaquim Barbosa como um traidor, ele traiu a Constituição Federal que jurou aplicar. No quadro "A Captura de Cristo", Caravaggio retrata o beijo com que Judas Iscariotes traiu Jesus. A Traição é uma forma de decepção ou repúdio, é o rompimento ou violação da presunção de um contrato cujo fundamento é a verdade e a confiança. Ser traído e sentir-se traído produz conflitos morais e psicológicos entre os relacionamentos individuais, entre organizações ou entre indivíduos. Geralmente a traição uma ruptura completa da decisão anteriormente tomada ou das normas presumidas pelas outros. Uma das mais graves é a traição que acompanha o abandono de um amigo, onde você deixa o mesmo praticando a atividade sozinho. Os traidores se esquecem da lei do retorno, ou de causa e efeito... Traidores, pobres traidores e traidoras, pois “quem semeia ventos, colhe tempestades”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário