domingo, 10 de novembro de 2013

Ilusão da classe média...

Volto a Joseph Schumpeter (1883-1950), um dos mais influentes pensadores liberais,   para lembrar os incautos como o liberalismo pensa a democracia existente no capitalismo. 

A democracia na teoria clássica liberal não passa de uma utopia, segundo Schumpeter. 

A democracia seria na prática apenas um método de escolha entre candidatos pertencentes às elites

Ao povo caberia, segundo ele, apenas o papel de votar, de tempos em tempos, deixando aos figurões mais ilustrados das classes dominantes a participação política efetiva.

Ou, nas palavras do próprio Schumpeter: "A democracia não significa e não pode significar que o povo realmente governa (...). A democracia significa apenas que o povo tem a oportunidade de aceitar ou recusar os homens que os governam". Schumpeter via o cidadão comum com um fantoche nas mãos da imprensa e da máquina de propaganda dos partidos "razoáveis", isto é, comprometidos com o capitalismo.

A competição política, segundo ele, deve ocorrer dentro de um "leque restrito de questões, de maneira a jamais colocar em jogo as estruturas da sociedade e os pontos de consenso entre as elites".

Esse pensamento, a meu ver, sintetiza o que pensam aqueles que defendem as “liberdades” e a democracia tendo como ponto central os interesses e valores do mercado (quando uso o termo “mercado” me refiro ao conceito de que ele é o local no qual agentes econômicos procedem à troca de bens por uma unidade monetária ou por outros bens).

Para mim não existe possibilidade de democracia quando os interesses do mercado estão no centro das decisões, os valores de humanidade e dignidade humana devem estar na centralidade das políticas públicas de Estado.

Por isso a classe média (ou pequeno-burgueses - altos assalariados ou proprietários de pequenos negócios) não pode ter a ilusão de que um dia será aceita como membro da burguesia, não será...  

A classe média não será nunca convolada em burguesia só porque é "boa jogadora" pelas regras da burguesia. Por que? Porque os burgueses são os banqueiros, industriais, latifundiários e rentistas em geral. Já os profissionais liberais, pequenos empresários e comerciantes, assim como os trabalhadores (no sentido clássico) são peças no tabuleiro do jogo do sistema, só isso.

Por isso é de uma inconsciência enorme a ascensão conservadora da classe média e sua reação negativa aos movimentos sociais e às politicas sociais inclusivas.

Quanto mais pessoas de classe média, quanto mais pequenos e médios empresários e industriais, quanto mais trabalhadores bem remunerados e profissionais liberais maior a nossa chance de ver Democracia tendo o ser humano no centro de atenção e decisão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário