terça-feira, 16 de agosto de 2011

entre o nada e o amor...

Grandes expectativas e decepções
a escuridão e o silêncio
são caminhos interrompidos.
O que fazer?
Talvez dizer na coluna social
que tomo aguá mineral
da marca tal...

E a mesma escuridão,
dona de medos e dúvidas,
faz do nada sua força
destrói impiedosa os desejos
impõe poderosa suas regras
e nada nos resta além de caminhar "felizes"
pelos corredores assépticos dos shoppings
convictos da importância desse nada...

O silêncio,
fortaleza cruel,
protege,
é verdade,
mas produz dores perenes
marcas indeléveis
e muralhas intransponíveis
entre o nada e o amor...

Nenhum comentário:

Postar um comentário