sábado, 30 de outubro de 2010

Inferno astral do espião criador de mitos.

Primeiro o Jornalista Sebastião Nery afirma que FHC teria sido cooptado pela CIA e que tornou-se, financiado pela agência de informação dos EUA um “propagandista” do american way of life e agora através de artigo denominado “Carta Aberta a Fernando Henrique Cardoso” de Theotônio Costa / afirma que FHC foi um fracasso como presidente em t.odas as áreas


O artigo trouxe à reflexão argumentos cujo mérito não possuo competência técnica para avaliar o artigo, mas me parece bastante razoável e oferece interessantes elementos de reflexão.

O Professor Theotônio inicia seu artigo afirmando que a “Carta Aberta” de Fernando Henrique Cardoso ao Presidente Lula é uma espécie de peça de ficção, pois - de forma sarcástica - diz que se os argumentos de FHC não fossem pura ficção ele não teria saído “... do governo com 23% de aprovação enquanto Lula deixa o seu governo com 96% de aprovação.”.

Ele claramente afirma que o sucesso do período FHC é puro mito, recriação a história, diz ainda que o governo do tucano foi eloquente, mas sem substância, seria, enfim, na realidade um enorme fracasso.

E diz que foram criados mitos em torno dos chamados êxitos do governo tucano,os quais na verdade, segundo ele, tentar esconde a verdade de que as premissas teóricas em que baseou a ação política eram equivocadas e contrárias aos interesses nacionais, tanto da população mais carente, quanto aos interesses do setor produtivo.

O primeiro mito seria de que o governo FHC foi um êxito econômico a partir do fortalecimento do real e que o governo Lula estaria apoiado neste êxito alcançando assim resultados positivos e isso seria uma grande mentira.

Mentira porque os “ ... dados mostram que até 1993 a economia mundial vivia uma hiperinflação na qual todas as economias apresentavam inflações superiores a 10%. A partir de 1994, todas as economias do mundo apresentaram uma queda da inflação para menos de 10%.”.

Ainda segundo o Professor Theotônio também é mentira que a política econômica de FHC teria assegurado a transformação do real numa moeda forte, pois em 1994 o real começou valendo R$ 0,85 por dólar e manteve um valor falso até 1998, mas quando foi flexibilizado o câmbio chegou rapidamente a R$ 4,00 por dólar, muito antes da chamada “ameaça petista”, pois esta desvalorização ocorreu muito antes da “ameaça Lula”. Por isso nos pergunta o Professor: “Ora, uma moeda que se desvaloriza 4 vezes em 8 anos por ser considerada uma moeda forte?”

E conclui afirmando que o plano Real não derrubou a inflação e sim uma deflação mundial que fez cair as inflações no mundo inteiro. A inflação brasileira continuou sendo uma das maiores do mundo durante o governo FHC.

Segundo mito diria respeito ao governo FHC ser um “exemplo de rigor fiscal”.

E pergunta: Como “... um governo que elevou a dívida pública do Brasil de uns 60 bilhões de reais em 1994 para mais de 850 bilhões de dólares quando entregou o governo ao Lula, oito anos depois, é um exemplo de rigor fiscal?”, se isso é verdade de fato me parece que houve um significativo descontrole fiscal próximo ao caos. Seria essa a causa de o pessoal do PSDB preferir o ex-presidente longe de palanques e vinhetas eleitorais.



O terceiro mito criado por FHC diz respeito à causa da dificuldade do Brasil pagar sua dívida externa, que seria, segundo o ex-presidente, decorrente da ameaça de um caos econômico que se esperava do governo Isso seria uma mentira grande, pois já em 1999 o Brasil tinha chegado à drástica situação de ter perdido todas as suas divisas, obrigando a nação a curvar-se frente aos EUA e ao FMI.

FHC também teria fracassado na tentativa de aumentar as exportações do país para gerar divisas para pagar esta dívida e a recusa dos seus neoliberais de promover uma política industrial na qual o Estado apoiava e orientava nossas exportações geraram um endividamento interno colossal.

Outro aspecto que o Professor Theotônio levanta diz respeito à não realização de investimentos públicas, apesar dos enormes recursos obtidos com a venda de uns 100 bilhões de dólares de empresas brasileiras, fato que ao lado da taxa de juros altíssima inviabilizava competitividade de qualquer empresa nacional.

E conclui dizendo que o governo FHC foi um “fracasso econômico rotundo” e que a verdadeira ameaça ao Brasil, o verdadeiro caos foi FHC e é a política econômica fracassada defendida pelos tucanos, dentre eles o candidato José Serra.

Um comentário:

  1. Esse Falso, Hipócrita e Calhorda, é o verdadeiro satanás. Que horror, ainda falam nisso.

    ResponderExcluir