sábado, 20 de março de 2010

Sobre o Inferno de Dante

A reflexão do post anterior me obrigou a reler algumas partes do poema A DIVINA COMÉDIA de Dante Alighieri.
O poema trata da jornada do próprio Dante em busca de respostas às seguintes perguntas:
  • como escolhemos viver?
  • quais são as consequências de nossas escolhas?
  • seriam mesmo as nossas dores uma espécie de auto-punição?
Bem, a jornada de Dante é a jornada de alguém que ainda não morreu e, portanto, ainda tem escolhas, é é jornada em busca de significados.
O poema de Dante começa sua narrativa na "Selva escura do pecado", local de aprisiona Dante e do qual ele quer libertar-se.
O espirito do Poeta Virgilio vai acompanhar Dante na jornada, talvez Virgilio represente a grandeza da arte classica ou talvez signifique a impossibilidade de sozinhos encontrarmos todas as respostas, tanto que juntos o espirito do Poeta e Dante passarão pelos "NOVE CIRCULOS DO INFERNO".
É interessante como cada circulo contém um grupo distinto de pecadores; é uma espécie de geografia moral.
É uma obra que merece ser conhecida, lida, relida...
Não acredito na existência  do inferno como um "local fisico", mas como um estado espiritual daqueles que livre e definitivamente se separam de Deus ou do exercicio das virtudes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário